Pular para o conteúdo

Direitos De Quem Pede Demissão

O mercado de trabalho é dinâmico e, muitas vezes, as pessoas precisam mudar de emprego por diversos motivos. Quando isso acontece, é comum que o funcionário solicite a demissão, formalizando sua saída da empresa. Porém, nem todos sabem quais são os direitos de quem pede demissão. É importante estar ciente dos direitos trabalhistas, para que o trabalhador possa fazer valer seus direitos e evitar possíveis prejuízos financeiros. Neste artigo, iremos abordar os principais direitos de quem pede demissão, para que você possa se informar e tomar as melhores decisões em relação à sua carreira.

Quais são os meus direitos se eu pedir demissão?

1. Recebimento do saldo de salário

De acordo com a lei trabalhista brasileira, o empregador é obrigado a pagar ao funcionário o saldo de salário referente aos dias trabalhados até o último dia de trabalho. Esse valor deve ser proporcional aos dias trabalhados no mês, considerando-se a data da demissão.

2. Férias proporcionais

Caso o trabalhador ainda não tenha usufruído de suas férias, ele terá direito a receber o valor proporcional ao período aquisitivo. Esse valor deve ser calculado com base no valor do salário do funcionário e nos dias restantes para o término do período aquisitivo.

3. 13º salário proporcional

O 13º salário é um direito garantido por lei a todos os trabalhadores brasileiros, independentemente da forma de desligamento do emprego. No caso de pedido de demissão, o funcionário tem direito a receber o valor proporcional ao período trabalhado no ano vigente.

4. Aviso prévio

O aviso prévio é uma medida que visa informar ao empregador sobre a intenção de desligamento do emprego. No caso de pedido de demissão, o funcionário deve cumprir o aviso prévio, que pode ser de 30 dias ou de acordo com o que foi estabelecido em contrato. Caso o empregador opte por dispensar o funcionário do cumprimento do aviso prévio, ele deverá pagar uma indenização correspondente ao valor do salário referente ao período.

5. Saque do FGTS e seguro-desemprego

No caso de pedido de demissão, o trabalhador não tem direito ao saque do FGTS e ao seguro-desemprego, exceto em algumas situações específicas como a demissão por culpa do empregador ou por rescisão indireta.

O que eu recebo se eu pedir demissão?

Saldo de salário

Ao pedir demissão, o funcionário tem direito ao pagamento do saldo de salário correspondente aos dias trabalhados naquele mês até a data da demissão. Esse valor deve ser pago no prazo de até 10 dias após o término do contrato de trabalho.

Férias vencidas e proporcionais

Se o funcionário tiver direito a férias vencidas e proporcionais, ele também deverá receber o valor correspondente. As férias vencidas são aquelas que o trabalhador não conseguiu tirar no período correspondente e acumulou. Já as férias proporcionais são calculadas de acordo com o tempo de trabalho na empresa.

Décimo terceiro salário proporcional

O décimo terceiro salário é um direito garantido a todo trabalhador e deve ser pago em duas parcelas, sendo a primeira até o dia 30 de novembro e a segunda até o dia 20 de dezembro. Se o funcionário pedir demissão antes do fim do ano, ele terá direito ao décimo terceiro salário proporcional aos meses trabalhados.

Saque do FGTS

O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é um valor depositado pelo empregador em uma conta vinculada ao trabalhador. Ao pedir demissão, o funcionário tem direito a sacar o valor total do fundo, acrescido de juros e correção monetária.

Aviso prévio

O aviso prévio é um período de antecedência que o funcionário deve conceder à empresa antes de sair. O tempo mínimo de aviso prévio é de 30 dias, mas pode ser maior de acordo com o tempo de trabalho na empresa. Caso o funcionário não cumpra o aviso prévio, ele terá que pagar uma indenização para a empresa.

Ao pedir demissão, o funcionário tem direito a receber diversos valores e benefícios, como o saldo de salário, férias vencidas e proporcionais, décimo terceiro salário proporcional, saque do FGTS e aviso prévio. É importante lembrar que esses direitos estão previstos na legislação brasileira e devem ser respeitados pela empresa.

O que acontece se eu pedir demissão com a nova lei?

Com a nova lei trabalhista em vigor desde novembro de 2017, muitas dúvidas surgiram em relação aos direitos dos trabalhadores que pedem demissão. Neste artigo, vamos explicar especificamente o que acontece quando um funcionário pede demissão com a nova lei.

Aviso prévio

De acordo com a nova lei, o aviso prévio é uma obrigação tanto do empregador quanto do empregado. O aviso prévio é de no mínimo 30 dias, mas pode ser negociado entre as partes. Se o empregado não cumprir o aviso prévio, ele terá que pagar uma multa para o empregador.

Multa do FGTS

Antes da nova lei, quando o funcionário pedia demissão, ele não tinha direito à multa de 40% sobre o saldo do FGTS. Com a nova lei, o funcionário que pede demissão tem direito a receber a multa de 40% sobre o saldo do FGTS, desde que tenha cumprido pelo menos 12 meses de trabalho na empresa.

Férias proporcionais

O funcionário que pede demissão tem direito a receber as férias proporcionais, ou seja, o valor correspondente aos dias de férias que ele ainda não tirou. Além disso, ele também tem direito ao acréscimo de um terço sobre o valor das férias proporcionais.

13º salário proporcional

O funcionário que pede demissão tem direito a receber o 13º salário proporcional. O valor é calculado com base no número de meses trabalhados no ano em que ocorreu a demissão.

É importante lembrar que os valores e prazos podem ser negociados entre as partes.

Quanto eu vou receber se eu pedir demissão?

Saldo de salário

Se você pedir demissão, tem direito a receber o salário proporcional aos dias trabalhados no mês da demissão. Esse valor é chamado de saldo de salário e deve ser pago até o quinto dia útil do mês seguinte ao da demissão.

Férias proporcionais e vencidas

Se você tiver direito a férias proporcionais e/ou vencidas, elas também devem ser pagas na rescisão do contrato de trabalho. As férias proporcionais são calculadas com base no tempo trabalhado no ano da demissão. Já as férias vencidas são aquelas que não foram usufruídas no período aquisitivo correspondente. O pagamento das férias deve ser feito até o segundo dia útil após a demissão.

13º salário proporcional

O décimo terceiro salário também deve ser pago proporcionalmente ao tempo trabalhado no ano da demissão. Esse valor deve ser pago na rescisão do contrato de trabalho.

FGTS e multa de 40%

O empregador deve fazer o depósito mensal de 8% do salário do empregado na conta do FGTS. Se você pedir demissão, tem direito a sacar o saldo do FGTS, acrescido da multa de 40% sobre o valor total depositado pelo empregador. O saque pode ser feito nas agências da Caixa Econômica Federal. O empregador tem o prazo de 10 dias corridos após a data da demissão para fazer o depósito na conta do FGTS.

Seguro-desemprego

O seguro-desemprego é um benefício pago pelo governo aos trabalhadores que foram dispensados sem justa causa. Se você pedir demissão, não terá direito ao seguro-desemprego.

O que eu perco se pedir demissão

1. Direito ao aviso prévio

Ao pedir demissão, o trabalhador tem a obrigação de cumprir um aviso prévio, que pode ser de 30 dias ou mais, dependendo do tempo de serviço na empresa. Caso o empregado não cumpra o aviso prévio, ele pode ter o valor correspondente descontado na rescisão contratual.

2. Recebimento do FGTS

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito do trabalhador que é depositado pelo empregador mensalmente. Ao pedir demissão, o trabalhador tem direito de sacar o valor total do FGTS, porém, com a nova lei trabalhista, o empregado só receberá 80% do valor depositado na conta. Os outros 20% ficarão retidos na conta do trabalhador, podendo ser sacados somente em casos específicos.

3. Seguro desemprego

O seguro desemprego é um benefício concedido ao trabalhador que foi demitido sem justa causa. Ao pedir demissão, o trabalhador não tem direito ao seguro desemprego. O benefício é concedido somente em casos de demissão sem justa causa.

4. Estabilidade

Algumas categorias de trabalhadores possuem estabilidade no emprego, ou seja, não podem ser demitidos sem justa causa. Ao pedir demissão, o trabalhador perde a estabilidade e pode ser demitido sem justa causa.

5. Férias proporcionais

O trabalhador tem direito a férias proporcionais ao período trabalhado, ou seja, se ele pedir demissão antes de completar um ano de trabalho, terá direito a férias proporcionais ao período trabalhado. Caso o trabalhador tenha férias vencidas e não tenha tirado, ele terá direito a receber o valor correspondente na rescisão contratual.

trabalhei 5 meses e pedi demissão: quanto vou receber

Direitos de quem pede demissão

Quando um funcionário pede demissão, ele tem direitos a receber alguns valores referentes ao período trabalhado na empresa. É importante conhecer esses direitos para que o trabalhador não saia prejudicado.

Saldo de salário

O saldo de salário é o valor proporcional aos dias trabalhados no mês em que o funcionário pediu demissão. Ou seja, se ele trabalhou 5 meses completos, ele tem direito ao salário proporcional do mês em que pediu demissão.

Férias proporcionais

O funcionário que pede demissão tem direito a receber as férias proporcionais aos meses trabalhados. Se ele trabalhou 5 meses, tem direito a 5/12 avos do valor das férias.

13º salário proporcional

O 13º salário é calculado com base nos meses trabalhados no ano. Se o funcionário trabalhou 5 meses, ele tem direito a receber o 13º salário proporcional aos meses trabalhados.

Multa do FGTS

A multa do FGTS é um valor pago pelo empregador em caso de demissão sem justa causa. Quando o funcionário pede demissão, ele não tem direito a essa multa, mas pode sacar o valor que foi depositado pelo empregador no fundo de garantia.

Aviso prévio

O aviso prévio é um período em que o funcionário continua trabalhando após comunicar sua intenção de sair da empresa. Se o funcionário trabalhou por 5 meses, ele tem direito a receber o aviso prévio proporcional a esse período ou, caso não cumpra o aviso prévio, terá o valor descontado do saldo de salário.

Portanto, um funcionário que trabalhou 5 meses e pediu demissão tem direito a receber o saldo de salário proporcional ao mês da rescisão, férias proporcionais, 13º salário proporcional e, caso tenha cumprido o aviso prévio, o valor correspondente a esse período. No entanto, ele não tem direito à multa do FGTS.

Quem pede demissão tem direito a rescisão

Explicando o direito à rescisão para quem pede demissão

Quando um funcionário pede demissão, ele tem direito a receber uma rescisão de contrato, que nada mais é do que o pagamento das verbas trabalhistas devidas pelo empregador. Essa rescisão é um direito garantido por lei, e deve ser paga ao trabalhador no prazo máximo de 10 dias após o término do contrato de trabalho.

Verbas trabalhistas incluídas na rescisão

A rescisão de contrato para quem pede demissão inclui o pagamento das seguintes verbas trabalhistas:

  • Saldo de salário: valor proporcional aos dias trabalhados no mês da demissão;
  • Férias vencidas, se houver;
  • Férias proporcionais ao período trabalhado no ano da demissão;
  • Décimo terceiro salário proporcional ao período trabalhado no ano da demissão;
  • Horas extras, se houver;
  • Adicional noturno, se houver;
  • Salário-família, se for o caso;
  • FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) com multa de 40% sobre o saldo;
  • Aviso prévio, se o empregador exigir que o trabalhador cumpra;
  • Outras verbas previstas em lei ou em contrato de trabalho.

Rescisão indireta

É importante lembrar que, em alguns casos, o trabalhador pode pedir a rescisão indireta do contrato de trabalho, quando o empregador descumpre as obrigações previstas em lei ou em contrato. Nesse caso, o trabalhador tem direito às mesmas verbas trabalhistas da rescisão de contrato por pedido de demissão, além de outras indenizações previstas em lei.

Quem pede demissão tem direito ao FGTS

Entendendo o FGTS

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito trabalhista que garante uma reserva financeira ao trabalhador, formada a partir de depósitos mensais feitos pelo empregador em uma conta vinculada em nome do empregado na Caixa Econômica Federal.

Quem tem direito ao FGTS?

Todo trabalhador com carteira assinada, inclusive aprendizes, trabalhadores rurais, temporários e avulsos, têm direito ao FGTS. Apenas os trabalhadores domésticos não possuem direito ao FGTS.

Quem pede demissão tem direito ao FGTS?

Sim, o trabalhador que pede demissão tem direito ao FGTS. No entanto, para ter acesso ao valor depositado na conta vinculada, é necessário cumprir um período mínimo de trabalho e seguir algumas regras.

Regras para saque do FGTS após demissão

Para o trabalhador que pede demissão, é necessário cumprir um período mínimo de trabalho de pelo menos 3 anos para ter direito ao saque integral do FGTS. Caso o período de trabalho seja menor, o trabalhador terá direito apenas a parte do valor depositado na conta vinculada.

Além disso, o trabalhador deve estar ciente de que o saque do FGTS após a demissão só é permitido em algumas situações específicas, como aposentadoria, compra da casa própria, doenças graves, entre outras. Caso não se enquadre em nenhuma dessas situações, o trabalhador não poderá sacar o valor depositado na conta vinculada do FGTS.

É importante ressaltar que, em caso de demissão por justa causa, o trabalhador não terá direito ao saque do FGTS.

O trabalhador que pede demissão tem direito ao FGTS, desde que cumpra o período mínimo de trabalho e esteja ciente das regras para o saque do valor depositado na conta vinculada após a demissão. É importante estar atento às situações em que o saque é permitido e lembrar que, em caso de demissão por justa causa, o direito ao FGTS é perdido.

Quem pede demissão tem direito a seguro-desemprego

Entendendo o direito ao seguro-desemprego

O seguro-desemprego é um benefício concedido aos trabalhadores que foram dispensados sem justa causa e estão em busca de uma nova colocação no mercado de trabalho. O objetivo é garantir uma renda temporária para ajudar no sustento durante o período de procura por um novo emprego.

Regra geral: quem pede demissão não tem direito ao seguro-desemprego

De acordo com as normas do Ministério do Trabalho, o trabalhador que pede demissão não tem direito ao seguro-desemprego. Isso porque o benefício é destinado apenas para aqueles que foram dispensados sem justa causa.

Exceções à regra

Existem algumas situações em que o trabalhador que pediu demissão pode ter direito ao seguro-desemprego, como:

  • Rescisão indireta: quando o empregador comete alguma falta grave e o trabalhador se sente obrigado a pedir demissão;
  • Demissão por acordo entre as partes: quando empregador e trabalhador entram em acordo para encerrar o contrato de trabalho;
  • Reintegração após decisão judicial: quando o trabalhador é reintegrado ao emprego após decisão judicial em ação trabalhista.

Documentos necessários

Para solicitar o seguro-desemprego, é necessário apresentar alguns documentos, como:

  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
  • Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT);
  • Comprovante de inscrição no PIS/PASEP;
  • Documento de identificação com foto;
  • CPF.

É importante lembrar que as regras para o seguro-desemprego podem mudar de acordo com as leis trabalhistas em vigor no momento da solicitação. Por isso, é sempre importante ficar atento às atualizações e buscar orientação especializada em caso de dúvidas.

trabalhei 6 meses e pedi demissão, quanto vou receber

Direitos de quem pede demissão após 6 meses de trabalho

Se você trabalhou por 6 meses e pediu demissão, terá direito aos seguintes benefícios:

Saldo de salário

O saldo de salário é o valor proporcional aos dias trabalhados no mês da demissão. Ou seja, se você trabalhou por 6 meses completos, terá direito ao salário integral do último mês de trabalho.

Férias proporcionais

Se você não tirou férias durante os 6 meses de trabalho, terá direito a férias proporcionais ao período trabalhado. O cálculo é feito multiplicando o salário mensal pelo número de meses trabalhados e dividindo por 12.

Décimo terceiro salário proporcional

O décimo terceiro salário também é proporcional aos meses trabalhados. No caso de 6 meses, você terá direito a metade do valor integral.

FGTS e multa rescisória

Como todo trabalhador com carteira assinada, você tem direito ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Além disso, ao pedir demissão, você tem direito à multa rescisória de 40% sobre o valor total do FGTS acumulado durante o período de trabalho.

Aviso prévio

Por ter trabalhado por 6 meses, você tem direito a um aviso prévio de 30 dias. No entanto, se você pediu demissão, poderá ser dispensado do cumprimento do aviso prévio. Nesse caso, receberá o valor correspondente ao período não trabalhado.

É importante lembrar que existem variações nas leis trabalhistas dependendo da categoria profissional e do acordo coletivo da empresa. Por isso, é recomendável consultar um advogado trabalhista para tirar todas as dúvidas sobre seus direitos.

Trabalhei 9 meses e pedi demissão quanto vou receber

Introdução

Quando um funcionário pede demissão, ele tem direito a receber alguns valores referentes ao tempo que trabalhou na empresa. No entanto, esses valores variam de acordo com o tempo de serviço e outros fatores. Neste artigo, explicaremos especificamente sobre os direitos de quem trabalhou 9 meses e pediu demissão.

Aviso prévio

Quando um funcionário pede demissão, ele deve cumprir um aviso prévio de no mínimo 30 dias, ou indenizá-lo. No caso de um contrato de trabalho com duração de até um ano, o aviso prévio é de 30 dias. Portanto, se o funcionário trabalhou por 9 meses e pediu demissão, ele deve cumprir um aviso prévio de 30 dias ou indenizá-lo.

Férias proporcionais

Outro direito do funcionário que pede demissão é o recebimento de férias proporcionais ao tempo trabalhado. Para calcular o valor das férias proporcionais, é necessário dividir o salário por 12 e multiplicar pelo número de meses trabalhados. No caso de um funcionário que trabalhou por 9 meses, ele terá direito a 3/12 avos do valor das férias.

Décimo terceiro salário proporcional

O décimo terceiro salário também é devido ao funcionário que pede demissão. Para calcular o valor do décimo terceiro salário proporcional, é necessário dividir o salário por 12 e multiplicar pelo número de meses trabalhados. No caso de um funcionário que trabalhou por 9 meses, ele terá direito a 9/12 avos do valor do décimo terceiro salário.

Saque do FGTS

Além dos direitos já mencionados, o funcionário que pede demissão também tem direito a sacar o saldo do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). O valor do FGTS corresponde a 8% do salário do funcionário e é depositado mensalmente pela empresa em uma conta vinculada ao trabalhador. Para sacar o FGTS, o funcionário deve comparecer a uma agência da Caixa Econômica Federal com a carteira de trabalho e o termo de rescisão do contrato de trabalho.

Qual o valor da multa por pedir demissão

O que é a multa por pedir demissão?

A multa por pedir demissão é um valor que o funcionário deve pagar à empresa caso decida encerrar o contrato de trabalho antes do prazo estabelecido em contrato ou antes do período de experiência acabar.

Qual é o valor da multa por pedir demissão?

Não existe um valor fixo para a multa por pedir demissão. O cálculo é feito com base no salário do funcionário e no tempo que falta para o término do contrato ou do período de experiência.

Como é feito o cálculo da multa por pedir demissão?

O cálculo da multa por pedir demissão é feito com base no salário do funcionário e no tempo que falta para o término do contrato ou do período de experiência. A fórmula utilizada é:

Valor da multa = Salário mensal x (número de meses que faltam para o término do contrato ou do período de experiência ÷ 2)

Por exemplo, se o salário mensal do funcionário é de R$ 2.000 e faltam 4 meses para o término do contrato, a multa seria:

Valor da multa = R$ 2.000 x (4 ÷ 2) = R$ 4.000

Quando é necessário pagar a multa por pedir demissão?

A multa por pedir demissão deve ser paga no momento em que o funcionário pede demissão e não pode ser descontada do salário ou de verbas rescisórias.

Existe alguma situação em que a multa por pedir demissão não é cobrada?

Sim, em alguns casos a multa por pedir demissão não é cobrada. Por exemplo, se o contrato de trabalho prevê um período de experiência e o funcionário pede demissão antes do término desse período, não será cobrada a multa. Além disso, se a empresa praticar algum ato que justifique a rescisão indireta do contrato pelo funcionário, também não será cobrada a multa.

Direitos de quem pede demissão

Em conclusão, ao pedir demissão, o trabalhador tem direito ao saldo de salário, férias proporcionais e 13º salário proporcional. Além disso, é importante ficar atento às especificidades do contrato de trabalho e verificar se há alguma cláusula que possa garantir outros direitos.

Em resumo, quando um funcionário pede demissão, ele tem direito a receber as verbas rescisórias, como o saldo de salário, férias proporcionais e 13º proporcional. Porém, é importante lembrar que não há direito a aviso prévio nem a multa de 40% do FGTS.

O que você achou da nossa review?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?